título

CPLP/Cimeira: Alfabetização e Ensino Superior devem ser reforçados na comunidade

Os chefes de Estado e de Governo da CPLP defenderam hoje a necessidade de reforçar a cooperação entre os Estados-membros nos domínios da educação, alfabetização e educação de jovens adultos.

O apelo surge numa resolução hoje aprovada sobre o reforço da cooperação nos domínios da educação e da alfabetização e educação de jovens e adultos, do ensino da língua portuguesa, do ensino técnico e profissional e da alimentação escolar na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

 

A resolução quer encorajar a identificação e partilha de experiências inovadoras de alfabetização e educação de jovens e adultos, designadamente com recurso a novas tecnologias de informação e comunicação, assim como promover e estimular a alfabetização digital dos mesmos, numa perspetiva de aprendizagem ao longo da vida.

 

O documento refere que é preciso promover a articulação entre os Estados-Membros da CPLP para “a definição de programas ou projetos de reforço do ensino de língua portuguesa” dirigido aos educadores e formadores de jovens e adultos, tendo em vista o reforço das suas competências linguísticas e de literacia funcional de toda a população.

 

É necessário ainda, segundo a resolução, incentivar o secretário executivo da CPLP a promover “a articulação entre os Estados-Membros para a conceção de programas educativos e formativos inclusivos que favoreçam a participação e a melhoria das condições de vida das minorias étnicas, linguísticas, religiosas, dos habitantes das zonas rurais, deficientes, imigrantes, refugiados, jovens e adultos desempregados e demais grupos desfavorecidos”.

 

Promover a articulação entre os Estados-Membros para a definição de programas que visam a promoção do ensino técnico profissionalizante e instar à identificação e dinamização de atividades nas áreas do ensino técnico e profissional são medidas previstas ainda na resolução.

 

Outra resolução aprovada hoje pretende instar o secretário executivo, em estreita colaboração com os Pontos Focais da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, a prosseguir ações para reforço da cooperação multilateral no domínio da ciência, tecnologia e ensino superior da CPLP.

 

Esse objetivo deverá ser alcançado através da criação de um grupo de trabalho para intercambiar informações e propor ações de cooperação técnica que fomentem o fortalecimento dos sistemas nacionais de avaliação da qualidade e acreditação da educação superior.

 

O documento ainda prevê a promoção do debate sobre a avaliação e a qualidade do ensino superior, a recolha de informação sobre programas de mobilidade e sobre a garantia da qualidade das formações oferecidas pelas instituições de ensino superior dos Estados-Membros da CPLP.

 

Durante a XII conferência de chefes de Estado e de Governo da CPLP, que decorreu terça-feira e hoje, Cabo Verde assumiu a presidência rotativa da organização, por um período de dois anos, e com o lema "Cultura, Pessoas e Oceanos.

 

Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste são os Estados-membros da CPLP.

 

SAPO c/Lusa

 

18 de julho de 2018

Partilhe: Facebook Twitter
>